• últimas resenhas •

22 de janeiro de 2018

No escuro

Um livro que não deixará você dormir, muito menos parar de ler.
Título Original: No Escuro
Autor: Elizabeth Haynes
Gênero do Livro: Thriller
Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2010
Número de Páginas: 333
Código ISBN: 978-8580572940
Comprar:

Sinopse: Catherine aproveitou a vida de solteira por tempo suficiente para reconhecer um excelente partido quando o encontra: lindo, carismático, espontâneo... Lee parece bom demais para ser verdade. Suas amigas concordam plenamente e, uma por uma, todas se deixam conquistar por ele. Com o tempo, porém, o homem louro de olhos azuis, que parece o sonho de qualquer mulher, revela-se extremamente controlador e faz com que Catherine se sinta isolada. Amedrontada pelo jeito cada vez mais estranho de Lee, ela tenta terminar o relacionamento, mas, ao pedir ajuda aos amigos, descobre que ninguém acredita nela.

Com uma história espetacular e muito movimentada, regada de suspense que vai te fazer querer engolir o livre, a autora Elizabeth Haynes criou uma personagem absolutamente incrível, chamada Catherine ou Cathy.
O livro começa com um julgamento de Lee, que só será compreendido pelo leitor após ter lido uma boa parte do livro.  Logo depois, somos apresentados a duas Catherine, que são o oposto uma da outra, não digo dupla personalidade, mas uma mudança de comportamento ao longo do tempo devido a algo horrível que aconteceu com ela.
Em 2003 podemos conferir uma Catherine animada, alegre, que adora beber com as amigas fazendo sempre questão de sair com elas. Adora aproveitar a vida, curtindo ao máximo o que ela pode lhe oferecer. Para ela, viver usufruindo de tudo é o melhor que se pode fazer.  Esta Cathy não tem medo do perigo, afinal, se tiver medo como que poderá curtir os seus dias como se fosse uma festa? Se tudo não acabar em festas a vida não tem sentido.
Ao conhecer Lee, que era considerado o homem ideal, super perfeito e que conquistava a todos, o que poderia dar errado nessa relação, então?

No pub Cheshire Arms, eu tinha bebido sidra e vodca, e acabei me perdendo de Claire, Louise e Sylvia. Mas fiz uma nova amiga, Kelly(…) já haviam passado a mão em mim algumas vezes.

Já em 2007 o que vemos é uma outra mulher, que em um primeiro conhecimento podemos afirmar que não se trata da mesma pessoa. Afinal, como que em um curto prazo de quatro anos a animada e festeira Catherine mudou radicalmente? Isso é o que vamos descobrindo ao longo da trama. Tudo começa quando em 2003 ela conhece um rapaz lindo e muito atraente chamado Lee. A partir desde encontro, a vida de Catherine muda radicalmente, e o que vemos neste ano é uma mulher amedrontada com tudo e psicologicamente afetada por um forte TOC. Para sair de casa (e até mesmo entrar) é uma tortura para a mulher que um dia já foi “despirocada” (no bom sentido). Trancar a porta nunca foi uma tarefa tão demorada. Você verá que Catherine tem como meta, no momento, a sua segurança. Ela fez da sua casa um tipo de fortaleza, no sentido pejorativo da palavra.

A primeira coisa que fiz foi verificar todas as janelas e fechar as cortinas, percorrendo o apartamento na ordem de sempre.

Não vou falar muito para não estragar a surpresa desse enredo maravilhoso, mas a partir do seu tenebroso relacionamento com Lee, quando ela tenta terminar, é o momento em que Catherine se transforma 100%, mudando radicalmente, exatamente da água para o vinho. Lee não aceita o final do namoro. Com isso, tenta pedir ajuda as amigas falando sobre o que ele realmente é capaz, no entanto, ninguém acredita em sua palavra, todas acabam sendo “enfeitiçadas” pela perfeição deste homem.
Catherine se vê sozinha, e precisa lutar com a sua própria vida para afastar o dono dos seus pesadelos. Quando, por fim, ela consegue, e recomeça a sua vida longe do seu passado tenebroso achando que agora poderia viver tranquila, é neste instante que tudo volta e cada dia mais o seu TOC piora, mexendo mais e mais com o seu psicológico.

  [-Minhas impressões-]

Eu li este livro em 2013 e instantaneamente, ao ler as primeiras páginas, eu me apaixonei pelo enredo, por como a autora consegue nos prender desde a primeira palavra, tirando nosso fôlego a cada ação. Aconselho fervorosamente a aqueles que adoram um thriller psicológico. Você não vai querer parar de ler nem para comer. Acredite em mim, é verdade. Dependendo do seu entusiasmo com a trama, você pode até sentir medo junto com Catherine.
Prepare-se para uma leitura fervorosa e instigante. Arrebatadora e amedrontadora.
Depois deste livro, Elizabeth Haynes virou a minha segunda autora preferida. E os seus outros dois livros, são tão bons quanto estes.
Eu acho que essa trama que a autora criou retrata o que, infelizmente, a sociedade acaba por esconder. Devido ao relacionamento conturbado, agressivo que a protagonista teve, acabou por desencadear uma doença em seu psicológico. E, se enxergarmos bem o recado que é passado, poderemos mudar a nossa atitude para com o outro, e tentar ajudar.
O jeito como é escrito, é incrível. Como são anos distintos que se tem no livro, uma hora você está no passado, e em outra você está no presente, a junção disso faz com que você pare e pense sobre os acontecimentos. Se fosse diferente a atitude da Cathy, será que o término do livro seria igual?
Se você ficar intrigado, o que eu duvido que não fique, vai terminar o livro em um dia e, talvez, ter uma visão diferente para com as coisas. Até, talvez, em como você vai fechar a porta no dia seguinte, se irá trancá-la apenas uma vez, por exemplo. Não digo que você vai fazer tudo o que a Cathy faz, afinal, ela tem TOC, mas poderá tentar fazer as coisas com mais vontade, digamos assim. Ou não. Bem, eu não fiz, mas confesso que depois de ter lido esse livro maravilhoso, a gente fica concatenando as ideias além do necessário.
A única coisa que posso afirmar que me incomodou foi a diagramação, a letra é bem pequena e pode causar desconforto. De resto nada negativo tenho a falar. A capa eu achei bem legal e o fato dos capítulos serem intercalados uns com os outros, digo, em um momento você está lendo a Catherine de 2003, e depois você lê a de 2007. Mas fique tranquilo que você não se perderá e nem ficará confuso, já que eles são mostrados em datas.
Não pense duas vezes e COMPRE ESTE LIVRO! Duvido que você vá se arrepender.


Resenha que eu escrevi para o blog I LOVE MY BOOKS. Cópia autorizada pela dona do blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário